Camiseta Tie Dye Signos Feminina - Sagitário
  • Camiseta Tie Dye Signos Feminina - Sagitário
  • Camiseta Tie Dye Signos Feminina - Sagitário

Camiseta Tie Dye Signos Feminina - Sagitário

Sku: TIEDYE_SAGITARIO-P

NCM: 6109.10.00

Categoria: Camisetas

Quantidade Disponivel: 1 un

Prazo de Produção: 15 dias úteis

Promoção

Tamanho

de R$ 120,00

Por R$ 99,90

à vista R$ 94,91 economize 5% no Depósito Bancário ou Boleto Bancário

ou em 12x de R$ 10,38

Ver parcelas
1xdeR$ 99,90 Total: R$ 99,90
2xdeR$ 49,95 Total: R$ 99,90
3xdeR$ 33,30 Total: R$ 99,90
4xdeR$ 24,98 Total: R$ 99,90
5xdeR$ 19,98 Total: R$ 99,90
6xdeR$ 16,65 Total: R$ 99,90
1xdeR$ 99,90 Sem juros Total: R$ 99,90
2xdeR$ 49,95 Sem juros Total: R$ 99,90
3xdeR$ 33,30 Sem juros Total: R$ 99,90
4xdeR$ 27,09 Com juros Total: R$ 108,35
5xdeR$ 22,15 Com juros Total: R$ 110,77
6xdeR$ 18,82 Com juros Total: R$ 112,90
7xdeR$ 16,41 Com juros Total: R$ 114,90
8xdeR$ 14,52 Com juros Total: R$ 116,12
9xdeR$ 13,05 Com juros Total: R$ 117,45
10xdeR$ 11,97 Com juros Total: R$ 119,72
11xdeR$ 11,10 Com juros Total: R$ 122,12
12xdeR$ 10,38 Com juros Total: R$ 124,60
Frete e Prazo

Simule o frete e o prazo de entrega estimados para sua região:

Descrição do Produto

CAMISETA TIE DYE SIGNOS - SAGITÁRIO

 

  • TECIDO 100% ALGODÃO - FIO 30.1 PENTEADA
  • Produção Artesanal - Prazo de 5 dias para confecção.
 
Informações do Produto

CAMISETA TIE DYE SIGNOS - SAGITÁRIO

 

  • TECIDO 100% ALGODÃO - FIO 30.1 PENTEADA
 

Liberdade e revolução: a história da tendência tie dye

 

De origem milenar, estamparia especial é a tendência das próximas estações.

 

Foi-se o tempo que em que o tie dye era apenas um símbolo de comunidades nômades. Atualmente, o famoso tingimento especial já ganhou as passarelas de todo o mundo. Quando isso começou a acontecer, contudo, ele era utilizado apenas em criações voltadas para a moda praia e verão.

Hoje em dia, porém, o tie dye está presente em todas as estações, mesmo no inverno. Por sua versatilidade, inclusive, ele também é apreciado tanto na moda masculina, quanto na feminina, passando pelo infantil e o unissex. No entanto, a história do tie dye começa muito antes dos desfiles de moda existirem.

Ao contrário do que muitos pensam, o tie dye não surgiu nos Estados Unidos, nos anos 60, junto do crescimento dos movimentos urbanos de contracultura — foi assim que ele se popularizou. Ele tornou-se símbolo das comunidades que lutavam contra o preconceito e a repressão policial. A escolha do tie dye era mais política que estética.

Ou seja, esse tipo de tingimento não foi escolhido pelos revolucionários por ser bonito ou fashion. Do contrário, o tie dye era considerado algo feio e marginal para a época, por isso tornou-se a escolha e o símbolo de pautas do momento. O nome é uma referência literal a como o tingimento é feito: tie, em inglês, significa amarrar, e dye, tingir.

Origem milenar

O tie dye surge na Índia e no Japão, entre os séculos IV e VI d.C. Também existem registros de que técnicas similares de tingimento e estamparia foram utilizadas em outras partes do globo no mesmo período, incluindo a América do Sul, nas sociedades pré-colombianas.

Vale lembrar que todos os lugares onde foi reportada a presença da utilização da técnica estavam completamente isolados entre si na época, e não existiam os meios de comunicação que hoje temos. Isso leva muitos historiadores a ressaltar a inteligência material de populações originárias.

Aliás, o nome variava de acordo com a região. Na Índia, por exemplo, ele era chamado de Bandhani. Sua principal utilização era em roupas de cerimônia, como o casamento, e outros eventos religiosos, sendo utilizado, principalmente, em roupas de mulheres.

Já no Japão, era chamado de Shibori, termo da língua japonesa que significa, literalmente, torcer. Ao contrário da Índia, a técnica era utilizada na confecção de roupas masculinas, em particular, nos kimonos dos oficiais de guerra.

O Shibori era visto como um símbolo de bravura. Por lá, os kimonos eram guardados como verdadeiros tesouros e passados de geração para geração, como uma herança de grande valor simbólico.

Tie dye na moda

No ocidente, o tie dye deixou de ser apenas uma estampa da contracultura quando artistas de extremo reconhecimento e projeção começaram a utilizar as peças nas décadas em que ele se popularizou. Em especial, personalidades como Jimi Hendrix e Janis Joplin contribuíram para que o tie dye saísse da marginalidade, mesmo na intenção de apenas representá-lo.

Na moda tradicional, ele começou a aparecer nos anos 1990, sobretudo em marcas direcionadas para o mundo dos surfistas. Hoje em dia, grandes grifes têm utilizado a estampa em suas coleções, fazendo com que o tie dye passasse, recentemente, pelas maiores passarelas do mundo.

Estudiosos acreditam que essa tendência tem a ver, mais uma vez, com o momento político que o mundo todo experiencia nesse momento. A combinação da crise climática com a política e o crescimento expressivo de discussões acerca de direitos sociais nos últimos anos têm ligação direta com esse período da moda.

Apesar de ter surgido na Ásia, em outra época da histórica e em diversos contextos culturais, é sempre bom valorizar a história do tie dye e entender o quão especial essa estampa já foi para outros povos.

Avaliação dos Clientes
  • Nenhum comentário foi postado para esse produto, seja o primeiro!